?> Português Italiano English

SOBRE A ITÁLIA

IT 6
IT1
IT 8

Durante séculos a Itália atraiu pessoas que buscavam cultura e aventura. Poucos países podem competir com suas origens clássicas e suas tradições musical, literária, arquitetônica e artística – ou com os prazeres de sua mesa. Apos a Segunda Guerra Mundial, o país transformou-se numa das dez maiores economias do mundo, mas conserva costumes e tradições, bem como a herança rural.

Talvez com nenhum outro país europeu tenhamos nós, brasileiros, uma relação tão intensa como com a Itália. Da gastronomia à religião, do tipo gesticulador e escandaloso à elegância e ao charme da moda internacional, dos personagens das novelas de TV à histórica rivalidade do futebol (Paolo Rossi é um nome que ainda está em nossos caderninhos...), a Itália é um país que definitivamente merece ser visitado - e não nos deixará impassíveis.

Request was denied for some reason.

Moeda

A unidade monetária italiana era a lira, indicada pela sigla L, substituída pelo euro. Os traveller’s cheques, opção mais segura do que viajar com dinheiro vivo, podem ser trocados em vários bancos e casas de câmbio.

Clima

A península Itálica possui um clima variado, que divide o país em três regiões. O norte se caracteriza por invernos frios e verões quentes e chuvosos. No extenso vale do Pó verões áridos contrastam com invernos gelados e úmidos. O restante da Itália possui um clima agradável, com verões quentes e longos e invernos suaves. 

Comes e Bebes

Comer (mangiare) na Itália é sagrado, um verdadeiro ato social - é sem dúvida um dos países onde o melhor e mais farto vai à mesa. Um dos programas genuinamente italiano é ir a um bom restaurante, pedir um vinho e seguir todo o ritual de pratos: anti pasto (entrada), primo piatto (primeiro prato: massa, sopa ou risoto), secondo piatto (segundo prato, carnes com cotorni, que são batatas ou legumes), insalata (salada), sobremesa, caffé e amaro (café com grapa, que é cachaça de vinho). Locais típicos são restaurantes, trattoria (mais familiar e informal), pizzeria, osteria (ótimo para beber vinhos, onde servem pequenas porções de comida) e birreria (cervejaria).

Na Itália, encontra-se também muitas rosticceria, que são lugares especializados em algum tipo de comida para comprar e fazer em casa (queijos, pães, etc.). Sentar à mesa aumenta o preço. Pratos tradicionais são pastas (macarrão), pizzas e formaggi (queijos pasteurizados). Bebidas: vini (vinhos) principalmente, capuccino, licores, aperitivos e grapas. Nas regiões da Toscana e da Umbria (no centro do país), encontram-se muitas olivas e ervas. No sul, a comida é mais picante e os doces mais ricos e recheados. Outra região onde a gastronomia é famosa é Emilia Romana, cuja cidade mais importante é Bolonha. Experimente o spaguetti bolognese, tortellini e mortadella, conhecidos mundialmente. Inesquecíveis vão ser as paradas para os gelatos ou gelati, os maravilhosos sorvetes italianos.

Dicas: para aproveitar o melhor da comida italiana, tente comprar sempre itens da estação. Cogumelos e uvas são melhores no outono. A primavera é tempo de provar aspargos, morango e alcachofra. No inverno, não deixe de experimentar couve-flor e brócolis, assim como os limões de Amalfi e as laranjas sumarentas da Sicília. No verão chega a época da ameixa, pêra e cereja – e também da abobrinha, berinjela, tomate e melão. 

Etiqueta

Os italianos reparam no modo de vestir alheio, e roupas incomuns chamam a atenção. Há restrições quanto aos trajes em muitos lugares, com a proibição de ingresso de quem veste shorts, minissaias, regatas ou blusas decotadas.

De gorjeta nos restaurantes quando esta não vier incluída na conta – geralmente 15%, embora um extra de 10% já seja considerado alto.

Os taxistas e porteiros de hotéis esperam gorjeta ao serem solícitos com o turista.